Revista TPM

tamanho da letra
aumentar fonte
diminuir fonte

Peludos ou pelados?

Homem agora também depila, raspa ou apara os pelos. Você gosta?
09.03.2011 | Texto: Nana Tucci | Fotos: Marcelo Naddeo

Marcelo Naddeo

 

A depilação íntima masculina está longe de ser um trending topic no Twitter. Não pauta conversas de bar nem diálogos entre quatro paredes. A abordagem do assunto ainda provoca caretas nelas e vergonha neles, mas deveria ser tratada com naturalidade. Afinal, cada vez mais homens (héteros) andam tirando os pelos da região da virilha, o que gera um círculo vicioso – eles dão uma aparadinha, as namoradas comemoram, eles se empolgam. E gigantes do mercado de lâminas e máquinas depilatórias vêm comprovando essa tendência – as marcas não param de lançar produtos para o público masculino (com novidades high-tech como lâminas autoafiáveis de aço inoxidável). Antes de continuar a leitura, portanto, saiba que depilação não é “coisa de veado” – expressão que a ex-garota de programa Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha, disse à Tpm ter se cansado de ouvir (e você provavelmente também).

Homens na maca

De cem mulheres ouvidas pela Tpm com idades entre 20 e 40 anos e profissões diversas, 85 delas responderam que o namorado ou marido já depilou, raspou ou aparou os pelos pubianos. Uma minoria depilou (5%), alguns rasparam (28%) e a maioria aparou (52%) – com tesoura comum ou máquina. Em 83% dos casos, a iniciativa é dos homens, sem o conhecimento delas. E aí? Aí que 94% aprovaram o novo visual. Mais da metade não só achou que o sexo e o sexo oral ficaram mais gostosos, como se disse satisfeita por não precisar lidar com os pelos invasores na boca.

Raquel Pacheco concorda com a maioria das entrevistadas. “Um cliente me disse que desde que começou a se depilar percebeu que as mulheres se animavam mais no sexo oral. E é verdade. Só depois comecei a reparar que, quando estava com um homem muito peludo, eu não investia muito tempo no oral”, conta Raquel, justificando que os pelos na língua a incomodavam. “Particularmente, prefiro os homens menos peludos. Gosto quando meu marido apara e diminui o comprimento dos fios. Mas sempre é uma boa surpresa quando ele resolve, durante o banho, depilar tudo”, acrescenta. E nenhum cliente tinha a fantasia de ser depilado por uma mulher? Raquel diz que nunca atendeu a um pedido desses – infelizmente. “Eu é que ficava com vontade de passar gilete em muitos, sem pedir licença”, brinca.

Já a publicitária Antônia*, 27 anos, descobriu meio por acaso que fazer depilação no namorado era, para ambos, um fetiche. “Ele, descendente de árabes, bem peludinho, costumava aparar. Um dia resolvi ajudar e depilei de brincadeira sua coxa”, relembra.

Para a empresária Marina Meirelles, 28 anos, quanto menos pelos um homem possuir, melhor. Inclusive no púbis. “Sempre tive aversão a pelos. Nunca precisei pedir para meu namorado tirar, ele mesmo quis”, explica. O namorado, Glaucio Drefke, 35, diz que as curvas ficam mais definidas em um corpo pelado, o que para ele é até uma questão profissional – é ator. “Tem outra coisa: o tamanho do pênis parece maior. Inclusive, dei a dica a vários amigos e teve até a namorada de um deles que me agradeceu, dizendo que o sexo tinha melhorado”, recorda. E termina fazendo coro com a namorada: “Não ter pelos é muito mais atraente e higiênico”. E é exatamente por isso que a maioria dos homens diz se submeter à depilação.

 

Tímidos e mudos

“Não gosto muito de pelos, em mim nem na minha namorada. Um dia achei que tinha demais, resolvi aparar e gostei – ela também. Uso a máquina uma vez por mês, antes do banho. Digo que faço a barba de cima e a barba de baixo”, diverte-se o administrador de empresas Thiago Esperante, 30 anos. Ele estranha quando a repórter comenta que é um dos únicos a permitir que o nome verdadeiro seja publicado, coloca o telefone de lado e avisa os colegas: “É da revista Tpm, estão querendo saber sobre depilação...”. Percebe-se um alvoroço e ele volta, se desculpando: “É... não querem ser entrevistados”.

Thiago fala abertamente sobre o assunto com os amigos. Um deles, o produtor de eventos Rodrigo, 33 anos, diz que apara só a virilha. “Comecei na adolescência, os pelos cresciam de maneira meio assustadora. Me sinto muito melhor, é que nem mulher quando não está depilada e se sente mal. Eu me acho feio quando estou largado”, conta.

O advogado Gustavo*, 32, acha que a sensibilidade do pênis fica muito mais aguçada quando está sem pelo algum, mas diz que geralmente só passa um “cortador de grama, para a grama baixar”, isto é, apara com máquina. Depilação com cera, só se for a pedidos, se achar que “a mulher vale a dor”.

“Eles chegam apreensivos, dizendo: ‘Eu não sei por que  minha mulher inventou isso’. Eu tento descontrair, converso sobre futebol”
Leila Rosa, depiladora

Ninguém melhor do que uma depiladora para falar da dor que eles sentem. Leila Rosa, 37 anos, há 10 leva diariamente homens (e só homens) para a maca. Ela trabalha na Garagem Estética, um salão de beleza exclusivamente masculino no bairro de Moema, em São Paulo. “Eles chegam apreensivos, dizendo: ‘Não sei por que minha mulher inventou isso’. Eu tento descontrair, converso sobre futebol”, conta a expert em depilação masculina, que encara os homens com a mesma naturalidade de ter uma mulher a sua frente. “Elas estão acostumadas, começam com uns 12 anos. Já eles ficam tímidos, mudos”, descreve a profissional, que, com a ajuda dos clientes, faz malabarismos para arrancar todos os pelos. “Até a fita que ajuda a deixar a virilha mais cavada é a mesma usada nas mulheres”, observa.

Leila explica que, como o pelo deles é mais grosso, a depilação é (ainda) mais dolorosa. Em compensação, demoram cerca de 45 dias para voltar a incomodá-los, enquanto em 20 dias as mulheres já marcam uma nova sessão. “Tenho cada vez mais procura por depilação íntima, umas 30 por mês.” E a tal “depilação completa” (que inclui o ânus), eles fazem? Bem, um ou outro sim. E ela garante que depila por inteiro o próprio namorado. “Digo a ele: Escuta, sou depiladora, se os clientes perguntarem se meu namorado depila, tenho que falar que sim e tem que ser verdade’.”

Raspa-raspa

Leila revela que a maior procura é pela depilação nas costas. Mas, por um bom tempo, moderno era quem tinha o peito liso. Se a gente puxar na memória (ou ligar no canal Viva, que exibe reprises de novelas da Globo) vai lembrar de Carlos Alberto Ricelli sem camisa e sem pelos em Vale Tudo, em 1989. A moda dos descamisados, porém, começou um pouco antes, com o autor Carlos Lombardi exibindo o dorso de Mário Gomes em Vereda Tropical, em 84. Nos anos 90, as novelas da emissora investiram em descamisados “peludinhos”: Humberto Martins, Marcelo Novaes e Marcos Pasquim – talvez o mais célebre deles no papel do Casimiro de Uga-Uga (2000). Hoje ainda há espaço para o tipo peludo, mas a última década foi, sem dúvida, dos “pelados”. Uma demonstração de como a depilação masculina virou banal foi o “raspa-raspa coletivo” do Big Brother Brasil 11, em janeiro passado. No chuveirão da casa, três participantes “alisaram” as pernas com lâminas de barbear.

Virilidade

Bonitões como Marcos Pasquim e Humberto Martins, que fazem questão de exibir o peito farto, têm, no entanto, seu público cativo. Mulheres que enxergam nos pelos virilidade e não abrem mão deles. “Uma coisa é certa: é da parte genital que exalamos hormônios. E é como se os pelos fossem os condutores do cheiro. Quando você os arranca, o corpo exala um cheiro diferente”, ensina a dermatologista Roseli Siqueira, da clínica homônima. Roseli não se declara contra a depilação, mas explica que se deve tomar cuidado ao retirar os pelos da virilha, por se tratar de uma região sensível. “Eles estão ali para proteger a pele. Quando você os tira, mesmo se for com lâmina, deixa a região mais exposta. Até uma calça jeans apertada pode aquecer demais a região e causar um problema de pele.”

O namorado da fotógrafa Juliana*, 25 anos, nunca mexeu nos pelos da área íntima e é melhor que nem o faça. “Acho horrível. Os pelos têm um quê masculino e, bem cuidados, fazem parte do conjunto do homem, sabe?” Andreia*, 26 anos, produtora de eventos, pensa da mesma forma. “Homem que é homem tem que ser peludo, tem que ter barba, pelo no peito e lá embaixo. Não pode parecer pipi de criança, acho brochante! Inclusive, acho que mulheres que fazem depilação completa – meu caso – sentem muito mais prazer em contato com um corpo peludo do que com um corpo lisinho. Homem tem que ser natural, meio bicho. A delicadeza, deixa com a gente”, prega.

*nomes foram trocados a pedido dos personagens

PELÔMETRO

1º Muito peludo (TONY RAMOS)

“Gosto de pelos, mas não um Tony Ramos” é uma frase tão comum que basta jogar no Google para achar diferentes versões dela. Alguém aí seria capaz de calcular quantas vezes já viu um programa de TV fazer alusão à fartura do ator?

2º Peludo (MARCOS PASQUIM)
Se uma mulher diz que gosta de homens com pelos, pode ter certeza de que ela está falando deste aqui – nem tão peludo para ser chamado de “homem-almofada”, nem tão lisinho como a pele de uma mulher.

Tv Globo/ João Miguel Júnior

 

3º Peludinho (ROGER GOBETH)
O tipo mais comum, “ao ponto”. Tem uma quantidade razoável de pelos, distribuídos de maneira irregular pelo corpo. Geralmente, os pelos se concentram no peito, nas pernas e nos braços.

Tv Globo/ João Miguel Júnior

4º Quase sem nada (CAUÃ REYMOND)
O homem que deixa só um fiapo de pelo na barriga, numas de agradar gregas e troianas. Não gosta de pelos, mas faz o esforço de manter alguns porque acha charmoso e viril.

Divulgação

5º Sem nada (ASHTON KUTCHER)
Periga ter menos pelo que você. Depila tudo: os braços, as pernas, as costas, a virilha... É indicado para mulheres que gostam de contato pele x pele.

Divulgação


DEPILA, RASPA ou APARA?

Ouvimos cem mulheres de 20 a 40 anos para saber se seus homens estão se depilando e o que elas acham disso

1. Seu namorado/marido já
a. depilou 5%
b. raspou 28%
c. aparou 52%
d. não 15%

2. Você aprovou a mudança?
a. SIM 94%
b. NÃO 6%

3. Você sentiu
a. mais prazer ao fazer sexo oral 8%
b. menos incômodo por não precisar lidar com pelos invasores na boca 35%
c. A + B + Mais prazer na penetração 52%
d. nada disso, achei estranho 5%

4. Eliminar os pelos foi
a. uma decisão do casal 11%
b. uma ideia sua 6%
c. uma iniciativa 100% dele 83%